A APSL no contexto dos acontecimentos

Fórum da raça

Moderador: Filipe Graciosa

Responder
Mensagem
Autor
PSL
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 75
Registado: segunda abr 07, 2008 5:23 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#151 Mensagem por PSL » quarta jun 09, 2010 10:55 am

Relativamente ao encontro medieval... mais do mesmo!

Fazendo um comentário ao post do bebediabolico, devo dizer que acertou na mosca, no entanto a Direcção da LSPA é como o Partido Comunista Português... o resultado de qualquer evento é sempre uma vitória!

Afinal a realidade é pouco importante... o que conta é a imagem (mesmo que desfocada e de qualidade duvidosa).

liandro
Sela 01
Mensagens: 28
Registado: terça fev 02, 2010 12:24 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#152 Mensagem por liandro » sexta jun 18, 2010 9:50 am

PARABENS à APSL e seu Presidente pelo Festival PSL de 2010 em Cascais. Esteve bom dentro do possível. Só concorreu quem quis, nem todos podem concordar com os resultados.

O Eng. João Ralão merece toda a consideração pelo esforço incansável.
Digam o que quiserem, mas só a sua dinâmica faz andar a APSL

L. Garcia

bebediabolico
Sela 01
Mensagens: 36
Registado: quarta mar 24, 2010 3:35 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#153 Mensagem por bebediabolico » sexta jun 18, 2010 3:03 pm

Boa tarde.

Desculpe perguntar forense Liandro, mas parabéns de quê?

O Festival de 2010, foi o pior de sempre, senão veja-se:

- pouco público, tanto criadores e potenciais compradores, como público "curioso" que dantes ainda enchia as bancadas "não vip" para ver os espectáculos nocturnos gratuitos... viu-os lá este ano?

- poucos animais a concurso, apenas 132 (menos que na Expoégua deste ano). Muito longe das 250 a 270 inscrições que se verificavam! E não me venha com a história da crise, porque a expoégua foi quinze dias antes!

- os animais que escolhem já só são Lusitanos nos papéis, porque no tipo estão longe, muito longe mesmo.
Deu-se o perverso de eliminarem de competição, Lusitanos melhores que os eleitos para passaram à fase seguinte!

- um clima de conluio total, onde só se sentem bem os que são queridos e que são poucos, dada a realidade da raça que não é aquela!
Felizmente, a raça é muito mais e muito melhor que o que por lá se vê!

Só duas perguntas Sr. Liandro:

1) Acha que tem algum prestigio receber o troféu de Melhor Criador da Raça Lusitana, uma coudelaria que não apresenta um animal montado?

2) Acha normal que um cavalo de seis anos de idade (montado teoricamente à mais de dois anos) se comporte como o ZAIRE, que por acaso (ou não) foi o Campeão de Campeões?

Mais uma vez: Parabéns de quê?

Cps.

bebediabolico
Sela 01
Mensagens: 36
Registado: quarta mar 24, 2010 3:35 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#154 Mensagem por bebediabolico » sexta jun 18, 2010 3:47 pm

Só mais uma coisa...

Foi enviado o seguinte mail a vários criadores.

Leiam e mais uma vez pergunto. Esses PARABÉNS se estendem aos cibernautas anónimos?

"FESTIVAL PSL 2010

Estive no passado fim de semana, no Festival Internacional do Cavalo Puro Sangue Luisitano, e ao invés de ter ficado contente e maravilhado com os animais apresentados, fiquei triste e desiludido, pela forma como a Raça Lusitana tem tendência para andar para trás em vez de progredir. Todos pudemos, mais uma vez constatar, que as avaliações dos animais em prova, nada ou pouco tem a ver com a qualidade dos animais, mas sim com o Ferro ou a sua ascendência. Qualquer animal que seja filho ou neto do Xaquiro, é à partida um provável vencedor. No entanto talvez fosse bom lembrar, que o Xaquiro foi sempre um cavalo difícil e que só com idade bastante avançada se deixou arranjar. Tambem de todas as centenas de descendentes que por cá deixou. Não conheço nenhum, excepto o Spartacus, que se tenha tornado conhecido por algum feito.
É portanto com muita tristeza, que vejo a APSL, nada fazer para responsabilizar os juízes que escolhe para julgarem os animais, que não mostram em situação alguma outro critério de avaliação, que não o interesse pessoal de alguns criadores e não da Raça Lusitana.
Não consigo entender como Juízes são também criadores. Bem sei que não existem muitas pessoas habilitadas para julgar, mas também sei que todos aqueles que tentam ingressar no meio, mesmo após serem considerados aptos, acabam por nunca ver assinado por dois juízes , o seu diploma de curso. Isto é a maneira mais fácil e cómoda de não deixar entrar ninguém para estragar o “arranjinho”.
Voltando ao Festival, vimos muitos bons animais serem eliminados no primeiro dia, em favor de outros, que nalguns casos, desculpem a expressão mas, mais pareciam uns “pencos”. Mas lá está, ou eram de criadores conhecidos, ou descendentes de algum cavalo famoso.
Vergonhoso foi também o resultado de todas estas classificações, como se veio a demonstrar na entrega de prémios, onde o cavalo ganhador (que já tinha ganho um mês antes do concurso) nem deixou que a faixa lhe fosse colocada, e não fosse o Miguel Ralão um excelente cavaleiro, teria caído com certeza, pois parecia que todo o recinto de prova não seria suficiente para o seu devaneio. Até me fez lembrar a olímpica égua Oxalis.
Se é por aqui que a Raça Lusitana quer seguir , penso que o caminho será longo e penoso.

Anónimo"


Cps.

liandro
Sela 01
Mensagens: 28
Registado: terça fev 02, 2010 12:24 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#155 Mensagem por liandro » sexta jun 18, 2010 6:02 pm

OS PARABÉNS

São para todos os Criadores de PSL que tiveram a coragem de participar no Festival (num momento conturbado), independentemente de terem ganho medalhas.
E, também
Para todos os Forenses (identificados ou anónimos), que ao exporem as suas opiniões e criticas diferentes, estão a contribuir para a melhoria das Instituições (FAR e APSL), que têm a obrigação de defenderem e melhorarem o nosso património: cavalo Lusitano.

bebediabolico
Sela 01
Mensagens: 36
Registado: quarta mar 24, 2010 3:35 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#156 Mensagem por bebediabolico » segunda jun 21, 2010 5:35 pm

O que será do nosso pobre Lusitano?

Noticia do Jornal Público do passado sábado, dia 19.
"A Fundação Alter Real, responsável pela Coudelaria de Alter e pela Escola Portuguesa de Arte Equestre, está a ser alvo de uma auditoria desencadeada em Março pela Inspecção-Geral da Agricultura e Pescas, por ordem do ministro da Agricultura. Na origem da investigação estão denúncias de quadros da Coudelaria de Alter, em Alter do Chão, relativas a alegados actos de má gestão que terão causado elevados prejuízos à fundação.

Criada em 2007 por decreto governamental, a Fundação Alter Real (FAR) assumiu o património e as competências do Serviço Nacional Coudélico, um organismo que funcionava no âmbito do Ministério da Agricultura e foi então extinto. A presidência do seu conselho de administração é assegurada, por inerência, pelo presidente da Companhia das Lezírias, Vitor Barros, que exerceu as funções de secretário de Estado do Desenvolvimento Rural nos Governos de António Guterres e foi o candidato derrotado do PS às eleições de 2005 para a Câmara de São Pedro do Sul. Em Março deste ano, Rui Simplício, então assessor parlamentar do Partido Socialista, líder distrital do PS em Portalegre e antigo presidente da Câmara local, foi nomeado por proposta de Vítor Barros administrador-delegado da fundação.

Os inspectores do Ministério da Agricultura estão no terreno há dois meses e já ouviram os dirigentes e vários técnicos da instituição, incluindo o presidente Vítor Barros e a vogal da administração Maria Leal Monteiro, que dirigiu até há poucos meses à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e foi, no ano passado, a candidata derrotada do PS à Câmara de Alter do Chão.

O director da Escola Portuguesa de Arte Equestre e os veterinários da Coudelaria de Alter também já prestaram declarações, o mesmo acontecendo com Idalina Trindade, a directora da coudelaria que mantém graves divergências com Vítor Barros, embora seja também um alto quadro do PS, e é apontada como uma das autoras das denúncias. Em 2008 e 2009 suspendeu funções na coudelaria para assumir, em regime de substituição, o lugar de deputada na Assembleia da República. Nas autárquicas de Outubro foi a candidata socialista derrotada à presidência da Câmara de Nisa.

A situação financeira da FAR, que vive quase exclusivamente das contribuições do Ministério da Agricultura (700.000 euros em 2010), tem-se deteriorado significativamente, acumulando-se as dívidas a fornecedores. Algumas das situações que determinaram a realização da auditoria prendem-se com ocorrências registadas no período em que Idalina Trindade (que não quis falar ao PÚBLICO) foi deputada. A fundação está actualmente envolvida num projecto que implica um investimento de 12,5 milhões de euros e que visa a construção de novas instalações para a Escola Portuguesa de Arte Equestre no antigo Regimento de Cavalaria 7, na Calçada da Ajuda, em Lisboa.

O presidente da Câmara de Alter do Chão, Joviano Vitorino (PSD), que pertence por inerência ao conselho geral da FAR, disse ao PÚBLICO que já manifestou ao ministro da Agricultura a sua preocupação com o que se passa na fundação e que aquele o informou da realização da auditoria.

A recente nomeação de Rui Simplício, a quem não é conhecido qualquer currículo na área da gestão ou da actividade central da fundação - que tem a ver com a criação e o negócio dos cavalos das raças Lusitana, Sorraia e Garrano -, tem sido vista como mais um passo na politização da fundação. "O que eu quero é que a coudelaria e a fundação corram da melhor maneira possível, porque são importantes para o concelho, mas politizar aquilo não me parece uma boa coisa", disse Joviano Vitorino, acrescentando que "a nomeação de Rui Simplício não lembra a ninguém".

Contactado pelo PÚBLICO há dias, Vítor Barros negou a existência de quaisquer denúncias e garantiu que a auditoria é uma "inspecção de rotina", decidida "por sorteio". Ontem à tarde, porém, o presidente da fundação confirmou as suas divergências com Idalina Trindade - relacionadas nomeadamente com o projecto da Ajuda, mas também com a nomeação de Rui Simplício - e admitiu a existência de denúncias da sua autoria.

"Ela é contra o projecto de Belém, mais aí ela não tem que se meter. É uma mera directora e tomara eu que ela tome conta da Coudelaria de Alter", afirmou, referindo-se a Idalina Trindade. O gabinete do ministro da Agricultura disse ontem que a auditoria deverá estar concluída no final deste mês."
In: http://www.publico.pt/Local/fundacao-al ... ra_1442676

O que me dizem desta?

Cps.

traumatico
Espectador
Mensagens: 8
Registado: quinta jan 28, 2010 11:25 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#157 Mensagem por traumatico » segunda jun 21, 2010 8:28 pm

Simplesmente deprimente!!!!!!

PSL
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 75
Registado: segunda abr 07, 2008 5:23 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#158 Mensagem por PSL » quarta jun 23, 2010 5:42 pm

Nitidamente que entrámos na “silly season”. Ninguém se manifesta, pois além do efeito da época, certamente que também se encontram num estado de insensibilidade perante o estado de desaire institucional em que caíram ambas as instituições que se dedicam à gestão da raça.

Afinal estão a ser vítimas de uma maré negra. Neste caso os responsáveis não são da BP, mas antes o Dr. Domingos Graciosa, que de uma forma absurda e descuidada rompeu o tubo da conduta, e assim provocou a maré mais negra da história da raça.

O derrame contínua, os contornos dos buracos são de natureza política e de fortes lóbis de interesses. Há conta do cardume de associados e não associados, insistem em atirar soluções o ar, em jeito de fina poeira, com o objectivo de esconder aquilo que já é uma certeza: O REI VAI NÚ!!!!

O rei que de gracioso nada tem, salta de galho em galho, partindo-os de forma descuidada. Afinal o peso afasta-o da delicadeza de uma prima-dona! O que procura? O pequenino que vende as rolhas dos buracos. Afinal foi ele que os fez! Pequeno de corpo, mas grande na estratégia da maldade. O verdadeiro maestro deste barco. Em seriedade é a antítese de Salazar, mas em termos de agarramento à cadeira do poder, nada ao mesmo nível. Só a queda da cadeira o detém. Afinal se ele estivesse no poder ensinaria ao Gracioso com quantos paus se faz uma canoa!!!

Até quando o colectivo vai permitir a manutenção deste estado de insanidade institucional? Isto é uma cópia barata dos modernos trejeitos do Eng.º Sócrates, aplicados à condução da raça Lusitana. A culpa é sempre da oposição e da conjectura.

Negligência, incompetência, falta de empenho, são características dos outros, daqueles que vivem de apontar o dedo, não apresentam soluções, enfim, gente do pior. Nós os bons, esforçamo-nos mas não temos culpa de nada. Somos como aqueles filhos que vivem uma vida toda a culpar os pais, pela sua própria desgraça.

Maldito Dr. Domingos, que se sentou em cima da conduta e rebentou-a. Apesar do que se disse, há que reconhecer que o Homem é um adversário de peso!

G.H.O.S.T.
Sela 01
Mensagens: 38
Registado: segunda mar 08, 2010 8:24 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#159 Mensagem por G.H.O.S.T. » quarta jun 23, 2010 11:45 pm

Olá a todos,
Eu por exemplo não tenho estado muito activo neste Fórum por desanimo e vergonha deste nosso sistema super podre e como também não posso fazer nada para o mudar.
Dou votos de coragem e força ao Sr Ortigão e Sr. Domingos entre outros que façam por salvar o que é de todos e só alguns estão a usufruir. Deixem a liberdade reinar, quem for bom nadador vai para porto seguro quem não souber nada afoga-se. Mas ai ninguém pode dizer "Fui empurrado".
Cump.

bebediabolico
Sela 01
Mensagens: 36
Registado: quarta mar 24, 2010 3:35 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#160 Mensagem por bebediabolico » quinta jun 24, 2010 11:39 am

Bom dia.

Sábias palavras forense G.H.O.S.T. as contidas na última frase que escreve:
Deixem a liberdade de reinar, quem for bom nadador vai para porto seguro, quem não souber nadar afoga-se. Mas aí ninguém vai poder dizer que foi afogado!
Explico porquê:
Aqueles que a conhecem, sabem que esta raça surgiu, foi formada, e só sobrevive, se continuar a ser seleccionada pela função! Estes são os que sabem nadar e não deixam que os afoguem!
Os outros - os que têm cavalos, mas não são dos cavalos – limitam-se a ser sabiamente aconselhados por quem passou a mandar na raça: OS JUÍZES!
Esses criadores já têm água pelo queixo e nadam numa zona sem pé!
Se continuarem a deixar que mandem nas suas coudelarias, que os JUÍZES nelas ponham os seus animais e façam experiências com o seu dinheiro, sabem o que vai acontecer?
Se ainda não sabem, eu faço uma previsão: vão-se afogar em breve!
Meus amigos, não há nada para inventar. É só seguir o lema de quem trabalhou e provou na função, merece procriar!
No caso dos garanhões da raça Lusitana acho que apenas através de uma carreira tauromáquica, no ensino, na atrelagem ou na equitação de trabalho, poderá ser definida excelência, recomendação ou mérito!
Todos os cavalos que a LPSA define como Garanhões Recomendados ou de Mérito sem terem provado têm tanto mérito como outro qualquer...
É só ver o caso do Xaquiro, bem patente no mail que andou a circular por alguns sócios da LPSA...

E já agora, pergunto ao forense PSL, quem é o homem pequeno, mas grande em maldade?

Cps.

PSL
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 75
Registado: segunda abr 07, 2008 5:23 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#161 Mensagem por PSL » quinta jun 24, 2010 12:13 pm

Caro Bebediabolico,

O homem pequeno é, nada mais, nada menos, do que o Ferrão às Costas, o personagem mais influente dos contos do jovem Ramão. Personifica a maldade e o egoísmo egocêntrico. Cada frase que sai daquela boca possui requintados embutidos de cinismo. Todas as mentes pequenas têm de se acautelar com este pequeno gigante do cinismo.

Os contos são meras histórias fictícias, mas que têm por objectivo incorporar retratos fiéis da gente comum da nossa sociedade.

Cada Aldeia terá o seu Ferrão às Costas, um subserviente e conivente Ramão, enfim toda a panóplia de personagens destes contos tipicamente portugueses. Afinal há que reconhecer que a genuinidade Lusa tem os seu encantos!

Apenas há que ter discernimento para entender as intenções desta grande cozinha de autores. Cada um faz o cozinhado à medida da sua boca, esquecendo-se os princípios da democracia de um refeitório, isto é, a comida tem de ser cozinhada ao gosto de todos, e não de uma minoria de Grandes Mestres da cultura do pau oco.

Espero ter respondido à sua pergunta, e os meus parabéns pelo excelente contributo que tem prestado ao fórum.

Os meus cumprimentos,
PSL

G.H.O.S.T.
Sela 01
Mensagens: 38
Registado: segunda mar 08, 2010 8:24 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#162 Mensagem por G.H.O.S.T. » terça jun 29, 2010 8:24 am

Bom dia. Vi este anuncio curioso neste mesmo site.Queria partilhar convosco.

Procuro Cavalo Inteiro, com documentos, raça , com pelagem
Altura: 0.00, com de idade, com aptidão para e para cavaleiro
Nome: Fodido há anos
Email: fnaos@gmail.com
Telef: 9200000000
Descrição adicional:
Para o atento faça uma queixa da APSL à DECO, pois as trafulhices que se fazem nas provas devem dar para levar o caso a tribunal.

O lógico é que cavalos filhos de pais registados, devem ser obrigatóriamente registados, como se passa aliás no cães.

Quem quer andar em concursos de beleza, funcionalidade, etc anda para valorizar os seus produtos.

Tem de se acabar com esta corja!
Preço: 0.00 € - Euro
Anúncio colocado a 28/04/2010

traumatico
Espectador
Mensagens: 8
Registado: quinta jan 28, 2010 11:25 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#163 Mensagem por traumatico » terça jun 29, 2010 3:27 pm

Mais um caso, desta vez á la francese!!!

Porquê França não inscreve animais no stud-book da raça desde 2006??? Existem animais a participar a trela de 2007, 2008 e 2009 classificados por juízes portugueses. Suponho que tais concursos tenham o conhecimento da APSL.
Haverá existência de mais algum stud book??

Peço a vossa opinião!!

lusitanoPO
Sela 01
Mensagens: 28
Registado: terça fev 09, 2010 4:45 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#164 Mensagem por lusitanoPO » quarta jun 30, 2010 11:10 am

Para de alguma maneira reforçar a informação do Traumático!

De acordo com cartazes expostos e espalhados por toda a França e nos meios equestres dos outros países da Europa , no dia 23,24 e 25 de Julho de 2010, vai realizar-se:

1º FESTIVAL DA EUROPA DO CAVALO LUSITANO em UZES - FRANÇA, no Centro Hipico de "Haras National D,Uzes", com provas oficiais de Modelo e Andamento, Dressage, Obstáculos, Equitação de Trabalho e outras modalidades e concursos.
Segundo informação no local (com optimas instalações para este tipo de eventos) têm sido realizados Festivais de outras raças.

Em Portugal, pouco se tem falado deste Festival.
A APSL (e a FAR) participarâo no Festival ? ou será um evento de "alternativa", organizado à sua "reveldia"?

traumatico
Espectador
Mensagens: 8
Registado: quinta jan 28, 2010 11:25 pm

Re: A APSL no contexto dos acontecimentos

#165 Mensagem por traumatico » quarta jun 30, 2010 12:50 pm

Boa tarde!!!

Não queria falar desse evento, mas pelo que sei Espanha, Suiça e alguns países mais estão preparando as suas quadras para o evento!! Existe de facto o conhecimento em Portugal, mas não existe interesse em divulgar este evento....
Somos um país pequeno e existe quem o queria ainda mais pequeno.......

Sem mais comentários

Cumprimentos

Responder

Voltar para “Puro Sangue Lusitano”