Uma questão e um pedido...

Fórum da raça

Moderador: Filipe Graciosa

Responder
Mensagem
Autor
Rhombifer
Espectador
Mensagens: 7
Registado: terça set 29, 2009 9:14 am

Uma questão e um pedido...

#1 Mensagem por Rhombifer » segunda out 12, 2009 4:04 pm

Boas tardes,

Gostaria, por favor, que me confirmassem que o Alter Real teve num passado recente a introdução de Sangue Árabe e Andaluz? São muito diferentes dos restantes Lusitanos? Obrigado.

Já agora gostaria de pedir, a quem souber, que me de exemplos de Lusitanos bem sucedidos em provas de CCE ou Raides. Mais uma vez agradecido.

Cumprimentos

Rhombifer
Espectador
Mensagens: 7
Registado: terça set 29, 2009 9:14 am

Re: Uma questão e um pedido...

#2 Mensagem por Rhombifer » segunda out 12, 2009 4:08 pm

Antes que bem apareçam as correcções...bem sei que não são os cavalos mais apropriados para CCE ou Raides...mas também quando comparados, em número, com as raças mais usadas nos supracitados eventos....os Lusitanos quase não existem...no entanto eu acho que são uns Cavalos com uns corações tão grandes que acredito que possam brilhar em provas onde são menos habituais...

José Gabriel Calção
Iniciado
Mensagens: 10
Registado: quinta jan 22, 2004 11:46 pm

Re: Uma questão e um pedido...

#3 Mensagem por José Gabriel Calção » quarta out 14, 2009 12:59 am

Boa noite, prezado Sr. estou convencido que os " Alter Real " terão sangue árabe, inglês, andaluz e sei lá o que mais e pouco me importa, tenho é a certeza que são puro-sangue Lusitanos, tal como o PRE ou o puro sangue inglês, sofreram mestiçagem de varias raças e hoje são considerados " puro- sangue ", porque só há poucas décadas se fechou o stud-book e mesmo assim foi introduzido um tal Judio III na coudelaria de Alter, cujos filhos não aparecem nos registos mas os netos sim, são todos os Alter de pai incógnito.

Relativamente as suas faculdades, penso que os " Alter Real " se prestam a todas as actividades equestres, na dressage temos o Rubi o Viheste o Aljustrel que com poucos meses de trabalho com Duarte Nogueira se afirmou na academia da Arruda como um cavalo excelente e que dizer do Quijote que foi campeão do mundo em atrelagem com Félix Brasser e os da EPAE que passeiam classe alem fronteiras e que injustamente, pouco são valorizados entre nós, ao contrário de que se passa lá fora.

Os que referi têm notoriedade porque tiveram a sorte de terem bons cavaleiros que se entendem muito bem com eles e sabem aproveitar as suas aptidões para com trabalho, trabalho, trabalho obterem o êxito, nas diferentes actividades em que participam.

Pela minha parte tenho muito orgulho em falar com amigos estrangeiros que entre nós há uma coudelaria fundada por o Rei D. João V com o objectivo de produzir cavalos para o uso da casa real e que ao longo de sua existência, com mestiçagem diversa e a selecção sabia das ultimas décadas se obteve o puro-sangue Lusitano que é o " Alter Real " .

Com os melhores cumprimentos

José Gabriel A. Calção

Responder

Voltar para “Puro Sangue Lusitano”