Cavalo que baixa de mais a cabeça

Esta secção é para todos os temas que não estejam incluidos nas outras secções

Moderador: Filipe Graciosa

Mensagem
Autor
vera
Iniciado
Mensagens: 14
Registado: quinta nov 03, 2005 10:13 pm
Localização: evora
Contacto:

Cavalo que baixa de mais a cabeça

#1 Mensagem por vera » segunda out 23, 2006 6:01 am

Olá pessoal.

Precisava da vossa ajuda, uma amiga minha tá a ter um problema com o cavalo. Ele tem 4 anos e é inteiro, mas já foi desbastado.Nestes ultimos dias aos ser montado ele baixa muito a cabeça, a passo e a trote vai bem, mas assim que sai a galope tem a mania de colocar a cabeça muito baixa( quase que toca c/o nariz nos cascos).e por vezes até manda cangochas devido a isso.
Ele ultimamente está a ser montado com freio, já colocamos um bridão mas o resultado foi o mesmo.
precisava da vossa ajuda para saber como posso fazer para que ele n coloque tanto a cabeça lá em baixo e deixe de mandar as suas cangochas .

Cumprimentos:

Vera

Miguel Santos
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 179
Registado: sexta jun 09, 2006 3:47 am
Localização: Leça da Palmeira / Porto

#2 Mensagem por Miguel Santos » segunda out 23, 2006 6:13 am

na minha mondesta opinão de mero iniciante - segundo a minha equitadora talvez falte um bocadinho de perna.

Mas será que ele foi bem desbastado?
Mais do que uma realidade mágica, uma Paixão! Viva o Cavalo dos Reis! Viva o nosso LUSITANO!

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#3 Mensagem por AnaE » segunda out 23, 2006 6:16 am

Esse baixar de cabeça pode ser uma tentativa de restabelecer o equilibrio nesse andamento mais rápido. Pode ser causada por falta de forma física do cavalo, e nesse caso o melhor é voltar um pouco atrás e prepará-lo melhor fisicamente antes de montá-lo nesse andamento, mas também pode ser causado por algum desconforto ao nível do dorso, mebros, etc, que tem que ser verificado pois se assim for o problema vai continuar a agravar-se.

Também pode ser uma fuga às mãos de quem monta... se assim for, mudar para uma embocadura mais forte tb não é solução.

Boa sorte.

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

poldro

#4 Mensagem por João dee Deus » segunda out 23, 2006 6:25 am

Vera

Possivelmente tens aí problemas de tendões/musculos lombares ainda fracos.

Com 4 anos ainda é cedo para muitas coisas dependendo da construção fisica do cavalo que por sua vez depende da raça.

Eu sei que há o criterio dos 4 anos para os saltos mas isso para mim é uma barbaridade.

Recomendo trabalho à guia comprida,com redea fixa com chanfro na vertical,e galope lento.
Como se estivesse a trabalhá-lo para fazer volteio.

Quando montado galope em pé à frente,e por pouco tempo indo aumentando com o tempo.

Isto é "atirar para o vulto",porque como deves calcular.....

saudações marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#5 Mensagem por João dee Deus » segunda out 23, 2006 6:30 am

Vera

Isto que aconteceu agora aqui é simplesmente fantastico e não acontece em mais nenhum lado.

Tres respostas quase em simultaneo.. :D :D :D :D
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Miguel Santos
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 179
Registado: sexta jun 09, 2006 3:47 am
Localização: Leça da Palmeira / Porto

#6 Mensagem por Miguel Santos » segunda out 23, 2006 6:32 am

Concordo com a Ana.

Aos olhos de um leigo,
As cangochas poderão estar associadas ao desconforto do cavalo (por apoio menos correcto de quem o monta) ou (peso escessivo) à falta de desenvoltura muscular do cavalo.

Talvez uma boa dose de trabalho de um especialista - à guia e dps montado - com diversas transições resolva o problema...

Mas já falaram com o Vet? Ele poderá ver a questão muscular...


Não obstante terás nos restantes foristas uma preciosa ajuda! :D

Porque eu cm disse... sou (por enquanto) um novato nestes assuntos! ;)
Mais do que uma realidade mágica, uma Paixão! Viva o Cavalo dos Reis! Viva o nosso LUSITANO!

luis pedro
Mestre de Equitação
Mensagens: 1146
Registado: domingo mar 19, 2006 8:16 am

#7 Mensagem por luis pedro » segunda out 23, 2006 9:01 am

Olá Vera,

O melhor mesmo é pedir ajuda a alguém que possa ver o cavalo e experimentar. Tem cuidado com a utilização das rédeas fixas, em especial as rédeas alemãs fixas, provocam com facilidade esse efeito nos poldros quando usadas durante o desbaste.

Luis Pedro

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#8 Mensagem por João dee Deus » segunda out 23, 2006 5:22 pm

Luis

A redea fixa está a ser usada nos poldros de ano para a sua apresentação!!!!!

Claro que tem de ser usada com cuidado e progressivamente,mas isso é como qualquer adaptação que precisa de com bom senso.

saudações marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#9 Mensagem por João dee Deus » segunda out 23, 2006 7:59 pm

Vera


Por vezes vou atrás da evidencia com as multidões,e esqueço-me de me isolar com os pormenores que na verdade são essenciais.

Quando ele galopa com a cabeça junto ao chão,como é que leva as orellhas.?

Isto é fundamental e decisivo na apreciação.

E no passo ele transpista-se.?

saudações marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

vera
Iniciado
Mensagens: 14
Registado: quinta nov 03, 2005 10:13 pm
Localização: evora
Contacto:

#10 Mensagem por vera » terça out 24, 2006 3:33 am

obrigado pela vossa ajuda.

ele foi desbastado por um bom profissional, ate porque o que é mais estranho é que ele não fazia isto.
Só o começou a fazer á 1 mês atras, eu penso que será por falta de trabalho, pois neste ultimo mês ele tem sido trabalhado poucas vezes coisa que dantes n acontecia porque como estava num picadeiro era trabalhado todos os dias!

em relação há questão do senhor João ele no galope leva as orelhas para tras, e no passo não se trasnspista.
eu com a minha pouca experiência dá-me a sensação que ele faz aquilo como uma forma de se defender, acho que está muito preguiçoso.

vera
Iniciado
Mensagens: 14
Registado: quinta nov 03, 2005 10:13 pm
Localização: evora
Contacto:

#11 Mensagem por vera » terça out 24, 2006 3:38 am

completando, já lá levamos o veterinario e ele diz que n há qualquer problema com ele a nível fisico.
é mesmo um problema de temperamento!

Avatar do Utilizador
horse_lover
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 144
Registado: quinta fev 05, 2004 11:15 am
Localização: Porto, V.N.Gaia

#12 Mensagem por horse_lover » terça out 24, 2006 3:41 am

Ou seja...ele pendura-se na mão... já tentaram galopar com rédeas soltas? Assim ele perde o apoio... ou então trabalhar no "agarra e solta" :roll:
Ana Patrícia
Imagem

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#13 Mensagem por João dee Deus » terça out 24, 2006 4:12 am

Vera

Parece-me que me estou a aproximar :wink:

Dois tiros..dois melros :lol: :lol: :lol:

A minha suspeita inicial está justificada...ele "não tem costas" como se dizia antigamente.
Agora é que se diz musculos,tendões,e até o nome dos musculos já houvi.-

Tens de fazer exercicios para ele remeter os posteriores o que fortalece as costas dele.
O aparelho pessoa resolve parte dos problemas,mas a redea fixa ao garrote aplicada progressivamente atá atingires a verticalidade do chanfro, a passo ou se noutro andamenta o mais devagar possivel,com cloches nas mãos,quando montado parar o cavalo numa descida e deixar estar uns minutos,recuar a subir,e passar por barras no chão de 20 cm de altura.

para agora é o que me surge.

saudações marialvas
Tudo isto remete os posteriores e fortalece as costas.
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

luis pedro
Mestre de Equitação
Mensagens: 1146
Registado: domingo mar 19, 2006 8:16 am

#14 Mensagem por luis pedro » terça out 24, 2006 8:07 am

Olá João,

Palavra que isto não é vontade de contrariar, mas o aparelho (do) Pessoa tem tudo para agravar o problema. Força as barras para baixar a cabeça, contrariando as reacções naturais, não deixa distender o pescoço actuando mais na parte média deste do que ao nível da ganacha (essencial para o controlo da massa do cavalo) e o facto de a retranca trabalhar descaida sobre os curvilhões provoca, a reacção contranatura, de o cavalo ser levado a recuar o "bico" quando distende os curvilhões.

Talvez experimentar as rédeas fixas, a de dentro um pouco mais curta e relativamente baixa, a de fora bastante alta (ter em atenção que subir a rédea torna-a mais curta e o cavalo deve estar ligeiramente encurvado ao lado do circulo). O trabalho deve ter por base o trote e o galope, com frequentes transições entre eles, e variações do diâmetro do circulo deixando "arrumar" ou concentrar o andamento ao apertar e aumentando o andamento para que alargue o circulo. O passo (com as rédeas ajustadas) deve ser limitado ao estritamente necessário para o cavalo ter uns momentos de repouso durante o trabalho, para andar a passo exigindo amplitude deve soltar as rédeas.

A sugestão que referi não deve evitar que peça ajuda a alguém que já tenha lidado com casos semelhantes.

Luis Pedro

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#15 Mensagem por João dee Deus » terça out 24, 2006 8:26 am

Luis

O aprelho pessoa não é só para usar como vem no livro de instruções.

A roldana que prende ao bridão neste caso passa antes pela argola de cima da respectiva cilha, prendendo tambem lá a ponta como vem no livro.
Ou seja a argola de cima é a charneira donde é feita a força do bridão e da travanca donde o efeito não é baixar a cabeça pois é semelhante à posição das mãos do cavaleiro e a travanca actua de baixo para cima e não em cima dos curvilhões.

Claro está que parte deste trabalho pode e deve ser feito de cima do cavalo e se ele foi desbastado por alguem competente,era só um avivamento do que já aprendeu.



saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Responder

Voltar para “Diversos”