Reprodução Equina

Fórum do Tema

Moderadores: Filipe Graciosa, Catarina Graciosa

Responder
Mensagem
Autor
Tiago Soares
Espectador
Mensagens: 5
Registado: sábado nov 24, 2007 3:21 am

Reprodução Equina

#1 Mensagem por Tiago Soares » segunda nov 26, 2007 10:18 pm

Ao realizar uma breve e sucinta pesquisa pelo fórum, verifiquei que existe pouca informação sobre a reprodução.

Como forma de informar os cibernautas que visitam o Fórum Cavalonet, vamos colocar algumas informações sobre este tema.
Ajudar, sem olhar a quem!!!!

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#2 Mensagem por João dee Deus » segunda nov 26, 2007 10:39 pm

Ainda bem porque tenho aqui uma menina que anda no gozo comigo faz tempo, a fingir que está gravida.... Grande manhosa... Reservo-lhe um tratamento especial e no fim... É tudo mentira.

Na volta possivelmente há uma reassimilação do feto.... E é por isso que espero dicas aqui neste tópico.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Rogers
Monitor de Equitação
Mensagens: 441
Registado: sexta jun 23, 2006 5:28 am
Localização: Inglaterra
Contacto:

#3 Mensagem por Rogers » terça nov 27, 2007 5:48 am

Sr. João só pode haver reassimilação nas primeiras 6 semanas. O que pode acontecer são gravidezes histéricas; ou seja a égua tem todos os sintomas de uma gravidez; até crescer do ventre e até ter leite; mas no entanto n existe feto nenhum.


Tiago, faz preguntas que nós respondemos.
Nunca desistir, por muito dificil que seja que um dia...havemos de vencer!

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#4 Mensagem por João dee Deus » terça nov 27, 2007 6:27 am

Rogers

Pensei que pudesse ser até mais tarde.

A mãe dela teve uma falsa gravidez,ou uma gravidez esterica como dizes,em que ao fim dos 11 meses, até teve colostro e pariu só a placenta.
Na altura já sabia que isto acontecia,mas o que me lembrou logo foi que os cães do gado tivessem comido o poldro.

Esta, que é filha,parece estar gravida,rejeita o macho,e depois de 2 ou 3 ciclos já o quer mas sem muita convicção.

saudações marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Rogers
Monitor de Equitação
Mensagens: 441
Registado: sexta jun 23, 2006 5:28 am
Localização: Inglaterra
Contacto:

#5 Mensagem por Rogers » terça nov 27, 2007 6:46 am

Pode ser "envergonhada" ou ter tido uma má experiência a ser coberta ou pode até não gostar do garanhão que lhe for apresentada; que é bem possível.

Nesta situação e só nesta aconselho a dar uma das tais injecções para o cio ser mais forte na altura normal que se espera o cio.

É muito difícil ajudar sem conhecer a situação ao vivo.
Se for parir pela primeira vez, por experiência, veja melhor resultados pôr a égua junto de uma égua que já pariu e sabe como tudo funciona, juntá-las antes da égua mais velha parir e deixá-las juntas até a mais nova estar cheia.

Como é óbvio ecografias e apalpações são a melhor e mais eficaz ajuda que pode haver nestas situações.
Nunca desistir, por muito dificil que seja que um dia...havemos de vencer!

Sofia e Sabre
Monitor de Equitação
Mensagens: 305
Registado: quarta abr 18, 2007 5:43 am

#6 Mensagem por Sofia e Sabre » terça nov 27, 2007 6:52 am

Então só os cavalos lusitanos (ou melhor éguas :wink: ) é que se reproduzem? :P este tópico está um bocadinho deslocado...

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#7 Mensagem por João dee Deus » terça nov 27, 2007 7:09 am

Eu acho é que ela não tem vergonha nenhuma..!!!..LOLOLOL

Tanto o chama como corre com ele no mesmo momento....

Se ele fosse um Lusitano já a tinha posto na ordem com um par e coices depois de um chamamento em falso.

Tenho de chamar o Veterinário para uma apalpação porque ele não tem ecografo portátil e está na altura de saber.

Saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

omega2
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 82
Registado: sexta jan 30, 2004 9:30 pm
Localização: Entroncamento

#8 Mensagem por omega2 » quarta nov 28, 2007 9:23 am

Reprodução assistida:

Nem toda a égua que é coberta fica gestante e nem toda a égua que fica gestante chega a parir um poldro. A falha de concepção, as perdas embrionárias e os abortos são uma realidade na reprodução equina. Por este motivo as éguas, especialmente aquelas que já tiveram problemas, devem ser devidamente preparadas para a época reprodutiva que se segue.

Antes de abordar o tema convém fazer uma revisão sumária do aparelho reprodutor da égua e do seu ciclo reprodutivo
O aparelho reprodutor da égua é constituído por ovários, oviductos (ou trompas de Falópio), útero, cérvix, vagina e vulva.

Qual a função destas estruturas?
Os ovários são as estruturas nas quais se desenvolvem os folículos, e vesículas que contêm cada uma um óvulo em desenvolvimento. Quando o óvulo atinge o ponto máximo de maturação ele é libertado pelo folículo num processo a que se chama de ovulação, e é capturado pelo infundíbulo e transportado depois até ao oviducto. É aqui, no oviducto que o óvulo será (ou não) fertilizado. No caso de ser fecundado o óvulo tranforma-se em embrião e viaja até ao útero onde se vai implantar e gerar um poldro. Se não for fecundado acaba por degenerar. O útero é portanto a estrutura na qual se desenvolve o embrião e dai se pode ver a importância desta estrutura se encontrar nas melhoes condições e livre de infecções.
O cérvix é uma estrutura que funciona como uma barreira entre o útero e a vagina, e está aberto na fase em que a égua está em cio (receptiva) para permitir a entrada de espermatozóides, e fechado na fase de diestro (não receptiva) ou no caso de gestação.

Como funciona o ciclo reprodutivo da égua?
O ciclo reprodutivo da égua é constituído por duas épocas. Uma época reprodutiva na qual a égua tem vários ciclos, e uma época não reprodutiva.
O fim do Verão e o Inverno são conhecidos como anestro ou época não reprodutiva, enquanto que a Primavera e o Verão geralmente constituem a época reprodutiva, sendo a luz o factor chave para o inicio da época reprodutiva.
Cada ciclo dura em média 21 a 23 dias, e tem duas fases:
- A fase de estro (cio) em que a égua está receptiva ao garanhão (e na qual pode ficar gestante) e que dura 5 a 7 dias. Nesta fase o folículo que está no ovário desenvolve-se devido ao estimulo provocado por hormonas (que são produzidas no cérebro e ovários da égua) e depois ovula.
- A fase de diestro é a fase em que a égua não está receptiva ao garanhão e que dura 12 a 14 dias. Nesta fase o folículo que deixou de existir transforma se numa estrutura a que se chama de corpo lúteo ou corpo amarelo. Esta estrutura tem a função de produzir uma outra hormona (a progesterona).

Qual o momento exacto para a égua ser coberta?
A égua deve ser coberta o mais junto da ovulação possível. Mas para isso é necessário saber quando vai a égua ovular, e tal apenas é possível se for acompanhada ecograficamente. Quando não é possível o acompanhamento da égua ela deve ser coberta de 48 em 48 horas (dia sim dia não) após o inicio do cio, ou seja, a partir do momento em que se encontra receptiva ao cavalo, até o rejeitar. Quando a égua é acompanhada por ecografia é então possivel acompanhar o desenvolvimento dos folículos nos ovários e prever o momento da ovulação. A ovulação ocorre geralmente no fim do cio e por isso é o ultimo salto que vai ser determinante para a égua ficar gestante.
No caso da cobrição natural o acompanhamento ecográfico é desejável, embora não seja indispensável, mas no caso da inseminação artificial com sémen refrigerado e especialmente o congelado torna-se uma necessidade absoluta. O acompanhamento da égua não permite apenas determinar o momento da ovulação e a melhor altura para ser coberta, mas também detectar problemas que possam surgir durante esta fase.

Em que consiste a reprodução assistida?
A reprodução assistida consiste no acompanhamento veterinário da égua durante a época reprodutiva. Este acompanhamento começa por um exame reprodutivo de rotina.
Este exame inclui uma avaliação completa do estado de saúde da égua e da sua história reprodutiva, um exame físico geral para identificar algum problema físico evidente ou não, um exame de conformação perineal da égua (da vulva), palpação rectal, ecografia, vaginoscopia (exame á vagina através de um espéculo) e exame manual da vagina e cérvix , citologia e cultura uterina (consiste numa análise ao útero para avaliar a presença ou não de inflamação ou infecção).
Independentemente dos problemas que a égua tenha, é muito importante a sua história reprodutiva completa e detalhada para planear o curso de acção a seguir. É importante saber por exemplo se é a primeira vez que a égua é coberta, se de todas as vezes que foi coberta ficou gestante e se todas as vezes que ficou gestante teve um poldro, se os partos foram normais, etc.
Examinar as datas em que a égua foi coberta no ano anterior é extremamente útil. Assim ficamos a conhecer melhor o ciclo reprodutivo da égua.
Também igualmente importante é a informação sobre a fertilidade do garanhão que cobriu a égua, independentemente de ser cobrição natural ou inseminação com sémen fresco, refrigerado ou congelado.
Estes exames devem ser feitos idealmente antes do inicio da época reprodutiva de modo a poderem ser corrigidos alguns problemas que possam aparecer e deste modo o animal se apresentar á cobrição na melhor condição possível.
Após concluído este exame inicial e depois de feita a avaliação do estado reprodutivo, a égua é então acompanhada ecograficamente ao longo do seu ciclo de modo a ser possível identificar e resolver eventuais problemas que possam surgir.

Mesmo assim a égua pode não ficar gestante?
Mesmo após todos os exames, tratamentos e ajustes de maneio, algumas éguas não ficam gestantes e outras não conseguem levar a gestação até ao seu termo.
Devemos ter em conta que do lado da égua, os ovários e o útero não são os únicos “jogadores”. Uma poldra fêmea já nasce com todos os seus óvulos para a vida inteira, ou seja, uma égua com 18 anos de idade tem óvulos com 18 anos de idade! Com o envelhecimento podem ocorrer alterações nestes óvulos que resultam numa morte embrionária precoce ou falha de concepção.
Também não podemos esquecer o papel do garanhão. O uso de um garanhão muito fértil irá aumentar as probabilidades de gestação. O momento da cobrição bem como o método da mesma (natural ou por inseminação) .
O uso de sémen refrigerado ou congelado tem a vantagem de estar disponível no momento ideal, contudo tem em geral taxas de concepção por ciclo mais baixas do que o sémen fresco.

Por Dtr. João Paulo Marques, revista equitação.

(este artigo foi publicado por mim noutro fórum, mas devido á temática do tópico achei que teriam interesse em lê-lo!)
eles correm como o vento e teem a nobreza nas veias***

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#9 Mensagem por João dee Deus » quarta nov 28, 2007 6:27 pm

Esta aprendi agora, e obrigado por isso.
Uma poldra fêmea já nasce com todos os seus óvulos para a vida inteira, ou seja, uma égua com 18 anos de idade tem óvulos com 18 anos de idade! Com o envelhecimento podem ocorrer alterações nestes óvulos que resultam numa morte embrionária precoce ou falha de concepção.
Mas nestes textos continua a não haver ligações com as observações praticas....

Donde só servem para exames na aula.....

Não conheço nenhum pratico que saiba fazer esta conexão.....

saudações marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Tiago Soares
Espectador
Mensagens: 5
Registado: sábado nov 24, 2007 3:21 am

#10 Mensagem por Tiago Soares » quinta nov 29, 2007 1:37 am

DIAGNÓSTICO DE GESTAÇÃO NA ÉGUA
O ciclo da gestação pode ser dividido em 9 fases.

Fase 1
Período de gestação: 28 a 30 dias (4 semanas)
Formação esférica de 2 a 3 cms. de diâmetro junto ao terço proximal do corno uterino (parece uma bolinha de tênis).
Tônus uterino elevado.

Fase 2
Período de gestação: 5 semanas (35 dias)
Presença de um aumento de volume de cerca de 3 a 4 cms de diâmetro, com forma elíptica.
Parede uterina bastante fina
Discreta flutuação pela presença de líquidos e membranas.

Fase 3
Período de gestação: 6 semanas (42 a 45 dias)
Formação com 5 a 7 cms de comprimento e 5 cms de diâmetro (tamanho de um ovo grande).
Rechaçamento do corno uterino junto à junção corno/corpo.
Ovários na mesma posição inicial.

Fase 4
Gestação de 7 semanas (48 a 50 dias)
Aumento de volume com 6 a 7 cms de diâmetro (= ovo de pata)
Flutuação perceptível.

Fase 5
Gestação de 8 semanas (60 a 65 dias)
Formação com 12 a 15 cms de comprimento e 8 a 10 cms de diâmetro

Fase 6
Gestação de 3 meses (90 a 100 dias)
Aumento de volume com 20 a 25cms de comprimento e 12 a 16 cms de diâmetro.
Deslocamento do útero para a cavidade abdominal (balotamento).

Fase 7
Gestação de 3 a 5 meses
Útero na cavidade abdominal
Ovário mais ventral, cranial e mais próximo do outro.
Ainda possível balotamento.

Fase 8
Gestação de 5 a 7 meses
Completo abaixamento do útero
Maior tensão dos ligamentos uterinos
Deslocamento maior dos ovários (que se aproximam cerca de 10cms.)
Eventual balotamento

Fase 9
Gestação de 7 meses até o parto
Subida do útero a partir dos 7 meses pelo crescimento fetal.
Fácil palpação do feto.

Obs.: Éguas prenhes por volta do 5º mês de gestação podem apresentar cio devido à presença de folículos acessórios que se rompem, principalmente no caso de animais bem alimentados, por isso não se deve deixar fêmeas pós cobertura com os garanhões e há necessidade de palpação antes de novos cruzamentos.

Retirado: http://www.mcguido.vet.br/diag__gestacao.htm
Ajudar, sem olhar a quem!!!!

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

.

#11 Mensagem por João dee Deus » quinta nov 29, 2007 3:53 am

Tiago,

Continuas a fazer jus à tua assinatura....

Isto é informação e da melhor.....

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Tiago Soares
Espectador
Mensagens: 5
Registado: sábado nov 24, 2007 3:21 am

#12 Mensagem por Tiago Soares » quinta nov 29, 2007 3:56 am

Pois,

Quando sabemos de qualquer coisa mesmo pouco que seja, devemos partilhar, visto que todos que visitam o fórum pretendem aprender qualquer coisa relacionada com o CAVALO.
Ajudar, sem olhar a quem!!!!

Z_B
Iniciado
Mensagens: 10
Registado: segunda dez 15, 2008 3:03 am

Re: Reprodução Equina

#13 Mensagem por Z_B » segunda dez 15, 2008 5:23 am

Senhor João,

O que me parece que se poderá passar com a sua égua pode dever-se a um problema na libertação de estrogénio ou nos receptores desta hormona que é a principal responsável pelo desenvolvimento dos comportamentos de cio na égua e por este motivo a égua não demonstra comportamentos de cio apesar de se encontrar fisiologicamente no mesmo... O facto de depois ela aceitar o macho e não emprenhar pode dever-se a algum problema uterino (infecção, ou uma reacção inflamatória exagerada à copula)!
Aconselho-o a recorrer a um veterinário para avaliar a égua!!

E Rogers não sei onde te venderam isso da reabsorção ser só até às 6semanas, mas infelizmente não é bem assim!

ricardo barroso
Mensagens: 1
Registado: quinta jul 29, 2010 12:14 pm

Reprodução Equina

#14 Mensagem por ricardo barroso » quinta jul 29, 2010 12:53 pm

Minha égua foi coberta pela ultima vez dia 2010-06-26 então entrou mas no cio, depois de quantos dias eu posso fazer o toque rectal para confirmar a prenhez?

Responder

Voltar para “Veterinária”