Licor de Villate

Fórum do Tema

Moderadores: Filipe Graciosa, Catarina Graciosa

Mensagem
Autor
AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

Licor de Villate

#1 Mensagem por AnaE » segunda jul 11, 2005 3:33 pm

Boa tarde a todos... gostava que alguém me pudesse indicar como se faz Licor de Villate ou onde se pode arranjar na zona de Lisboa.

obrigada

Avatar do Utilizador
balza
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 139
Registado: segunda mai 09, 2005 3:08 pm

#2 Mensagem por balza » terça jul 12, 2005 11:34 am

AnaE,
Pelo que sei de pessoas que usam (feito por elas próprias) as quantidades são:
1 litro de vinagre branco
75 g de Sulfato de cobre
75 g de sulfato de Zinco

Sei que tem que se deixar dissolver bem o Sulfato de Cobre no vinagre antes de se usar, pois ainda demora um bom tempo a ficar totalmente dissolvido.

Espero que ajude ;)

Cumps

Margarida Machado

Avatar do Utilizador
PSantos
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 117
Registado: sexta nov 19, 2004 8:52 pm
Localização: S. João da Madeira

#3 Mensagem por PSantos » terça jul 12, 2005 12:36 pm

Olá a todos!
Para que serve este licor?
Obrigado,
Pedro Santos

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

#4 Mensagem por João dee Deus » terça jul 12, 2005 2:27 pm

Companheiros

Licor de Villate

COMPOSIÇÃO:
Sulfato de cobre 7,5 g; sulfato de zinco 7,5 g; acetato de chumbo líquido 15,0 ml; ácido acético glacial 4,2 g; veículo q.s.p(vinagre). 100,0 ml.
INDICAÇÕES
Tratamento de fístulas ósseas ou cartilaginosas, (brocas)gavarro (unheiro), feridas ulcerosas e feridas penetrantes da região plantar dos Cascos.Formigueiros,etc.
MODO DE USAR:
Limpar o casco com a faca até ser possível.
Em curativos locais, embebido em algodão ou com auxílio de pincel. Fazer as aplicações diariamente, até a melhora da afecção.

Não exagerar em cada aplicação.

Agitar bem antes de usar.

Saudações
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

obrigada

#5 Mensagem por AnaE » terça jul 12, 2005 3:08 pm

obrigada pelas respostas... acho que tb vou experimentar a fazer em casa, porque não se arranja em lado nenhum e o que encontrei à venda é super caro.

Para que serve? ... para curar e prevenir a podridão do casco, tal como vinha referido em detalhe no post anterior :wink:

saudações

scarlett
Espectador
Mensagens: 7
Registado: quarta jan 28, 2004 11:42 am

#6 Mensagem por scarlett » domingo set 18, 2005 12:37 pm

COMPOSIÇÃO:
Sulfato de cobre 7,5 g; sulfato de zinco 7,5 g; acetato de chumbo líquido 15,0 ml; ácido acético glacial 4,2 g; veículo q.s.p(vinagre). 100,0 ml.
Boa tarde a todos!

Julgo que a composição é mais simples, pois o meu marido costuma fazer e não custa nada. Logo já lhe peço a "receita" e depois digo-lhe.
Pelo que sei, ele usa o licor para tratamento dos cascos e ranilhas (ou renilhas, não estou certa :oops: ) quando estes estão a cheirar mal e com larvas, por vezes.
Nos nossos cavalos usamos com frequência como modo de prevenção e alternamos com unto.

Para evitar estar a escrever alguma asneira, vou aguardar a explicação dele e logo à noite escreverei outro post ou talvez seja ele a pôr o post.
Melhores cumprimentos,
Scarlett

scarlett
Espectador
Mensagens: 7
Registado: quarta jan 28, 2004 11:42 am

#7 Mensagem por scarlett » domingo set 18, 2005 11:31 pm

Conforme prometido, estou de regresso para responder mais promenorizadamente!

O meu marido só costuma usar sulfato de cobre (+/- 100g por litro de vinagre). É o modo mais simples de o preparar e com resultados bastantes positivos.

Ele usa-o para tratar toda a podridão dos cascos e ranilhas. Deve-se usar com maior frequência somente quando existe um problema, caso contrário basta uma vez por semana.

A melhor maneira de evitar podridão nos cascos será uma limpeza regular dos mesmos e evitar camas húmidas.
Melhores cumprimentos,
Scarlett

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#8 Mensagem por AnaE » segunda set 19, 2005 11:27 am

Scarlett

obrigada pela explicação. entretanto consegui arranjar, mas provavelmente nas proximas vezes vou ter que fazer.

O uso é mesmo preventivo, como referiu no seu post. Só aplico quando noto algum sinal de inicio de problema, porque os cascos são limpos e untados regularmente.

saudações :D

Ana Escoval

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

Castração

#9 Mensagem por João dee Deus » segunda set 19, 2005 11:42 am

Ana E

Pelo que me lembro.o Miró tem os cascos com a muralha muito alta,e estreios.

Este tipo de cascos costuma ser bastante duro,e o licor ainda os fará mais duros.

De qualquer modo,só se deve pôr este licor nas palmas dos cascos,pois é aí que hà vantagem em serem duros.

Para o teu caso,antigamente dizia-se que para ferrar este tipo de cascos,devia-se cortar até ao sangue,e depois pregar a ferradura.

Pode parecer "primitivo",para a evolução social que os donos de cavalos agora têem,mas há sempre um fundo de verdade que a ciência em alguns casos se encarrega de explicar.

Saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#10 Mensagem por AnaE » segunda set 19, 2005 11:56 am

Olá Sr. João de Deus

Sabe que é precisamente isso que o ferrador lhe está a fazer agora.... cortar até ao sangue... principalmente num dos cascos que é o mais problemático em termos de conformação. A realidade é que eles têm melhorado muito, realmente acho que finalmente acertei com o ferrador.

Ele realmente tem uns cascos durissimos, e apesar do unto (com oleo de figado de bacalhau), basta estar dois ou três dias sem untar e parece eu nunca ninguém tratou deles. O ferrador até me disse que há quem ponha os cascos numa bota com gordura.... mas até agora não me parece que haja necessidade de tomar decisões drásticas desse género.

O licor é só para aplicar nas ranilha, quando noto que aquilo começa a ficar com umas humidades e cheiros menos normais, sei lá.... uma ou duas vezes por mês.


:D obrigada e saudações
Ana Escoval

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

Castração

#11 Mensagem por João dee Deus » segunda set 19, 2005 12:10 pm

AnaE

O Óleo mais penetrante que eu conheço.é o de Pata de Boi.

Cortar até ao sangue e depois o licor para endurecer,era a técnica para ferrar mulas,para o sangue recuar e o casco ficar mais curto,pois a tend~encia é o contrário.

Há uns feltros tipo cloches,que se embebem em azeite ou mesmo água,para manter os cascos humidos.

Lembra-te que os Cavalos sempre preferiram pastos húmidos para terem os cascos molhados.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#12 Mensagem por AnaE » quarta set 21, 2005 9:06 am

Essa sugestão das cloches de pano embebidas em óleo parece interessante...mas acaba por humedecer só o exterior do casco.... quando o que secalhar interessava mais era a zona de baixo... vou falar sobre isso cm o ferrador da prox. vez!

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

cloches

#13 Mensagem por João dee Deus » quarta set 21, 2005 12:04 pm

Ana

Não é de pano,mas sim feltro.E realmente só humedece a muralha.
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#14 Mensagem por AnaE » quarta set 21, 2005 1:12 pm

...pois.. a muralha :oops:

tenho que começar a usar os termos certos.... agora já nem tenho desculpa porque já tenho o manual da sela 4... e vem tudo lá!
:wink:

JS
Mensagens: 3
Registado: domingo set 11, 2005 11:37 pm

#15 Mensagem por JS » quinta set 22, 2005 9:49 pm

Olá a todos.

Peço desculpa mas eu não concordo com o que foi dito em relação ao "cortar até ao sangue"...
Não concordo, simplesmente porque não vejo necessidade disso.
Para resolver a questão dos cascos grandes e duros basta pedir uma intervenção do ferrador mais assidua.
Quero dizer, cortar os cascos com intervalos menores.

Digo isto porque já tratei de varios cavalos desta maneira.
Se os cascos forem aparados mais frequentemente, o ferrador, quando corta, corta sempre mais do que o que cresceu e não demora muito até termos o cavalo com um casco quase normal...

Isto é só a minha opinião...

Responder

Voltar para “Veterinária”