Deve-se juntar óleo vegetal á ração dos cavalos?

Fórum do Tema

Moderadores: Filipe Graciosa, Isabel da Franca

Mensagem
Autor
Isabel da Franca
Iniciado
Mensagens: 17
Registado: sexta set 02, 2005 10:29 pm
Localização: Lisboa
Contacto:

#16 Mensagem por Isabel da Franca » quarta dez 28, 2005 4:42 pm

Ola João de Deus

Em resposta á sua pergunta sobre o cálcio e o fosforo, aqui vai a resposta, de qualquer maneira, a relação entre o calcio e o fosforo, nos animais, funciona como nas plantas,

Os cavalos são altamente susceptíveis a sofrer com dietas contendo níveis inadequados de cálcio e/ou fósforo, mais do que qualquer outro mineral.

O cálcio e o fósforo representam aproximadamente 70% do conteúdo mineral corporal e 50% do esqueleto, assim o défice de um destes nutrientes ira prejudicar a ossificação.

Vários factores influenciam a absorção do cálcio e do fósforo, os períodos de maior intensidade na mineralização óssea, como crescimento, prenhez e lactação, a eficiência da absorção aumenta. Todavia, os minerais mais importantes a serem considerados na formulação de dietas para poldros são Cálcio (Ca) e Fósforo (P).

Muitos factores deveriam ser considerados quando avaliamos a quantidade mineral da dieta, incluindo o tipo e quantidade de forragem fornecida, montante de minerais na ração concentrada, a quantidade total de alimento fornecido, idade e função do animal, para enumerar apenas alguns.
Indiferente ao tipo de forragem fornecida, o concentrado não deve conter mais P do que Ca. Por outro lado, é comum o consumo de Ca ser insuficiente e, muitos concentrados devem conter tanto Ca quanto P, em uma proporção próxima a 1:1, se esta razão for inferior é bastante provável que esta tenha um efeito negativo no crescimento. A razão ideal será, para uma ou duas partes de Ca ingerida deverá ser acompanhada de 1 parte de P. Quando a relação Ca:P está desiquelibrada, muitos problemas nos músculos e ossos podem ocorrer, principalmente por excesso de Fósforo na dieta. O ideal será uma proporção de cálcio:fósforo entre 3:1 e 2:1.
Os poldros que geralmente são alimentados de dietas ricas em grãos e com forragens de boa qualidade, e com o teor de cálcio correcto, dieta normalmente é palatável e nutritiva, mas com elevados níveis de fósforo e gordura, este excesso de fósforo pode inibir a absorção do cálcio, de tal forma que o animal se desenvolve com peso e tamanho normais mas podendo apresentar fragilidade óssea .

Saudações

Isabel da Franca

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

calcio

#17 Mensagem por João dee Deus » quarta dez 28, 2005 5:43 pm

Isabel

Foi uma explicação simples e cheia de conteúdo que,tive o gosto de a ouvir pessoalmente quando tive o prazer de a conhecer.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

PedroCruz
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 83
Registado: terça out 18, 2005 11:27 am
Contacto:

#18 Mensagem por PedroCruz » quarta dez 28, 2005 7:08 pm

Concordo o sr João em relação as rações muito fortes! Aqui no norte o milho só é dado junto com a ração e em pequenas quantidades, a não ser que o cavalo trabalhe muito! Dizem que é muito forte em valor nutritivo e provoca aguamentos!
A mãe da minha égua teve bem mal devido ao excesso de milho, chegando até a lhe cair um casco!
Eu optei por dar uma mistura de aveia, um pouco de milho, e mais umas coisitas que a ração traz, que não sei o nome! :lol: :lol: Completo com feno! Acho que é muito bom pois ela está bem gorda e cheia de saúde e força! Ela tem sangue inglês por isso talvez resulte no cavalo do sr João de sangue inglês!

Avatar do Utilizador
areffoios
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 90
Registado: domingo jan 02, 2005 11:12 pm

Milho flocolado

#19 Mensagem por areffoios » domingo jan 01, 2006 6:43 pm

Olá a Todos,

O que sei sobre o milho é que a sua digestão não é muito fácil, daí que haja um processo que é a floculação que consequentemente facilita a sua digestão. Na grande maioria das rações o milho aparece muitas vezes floculado, apresentando um aspecto "espalmado".

Podem ver mais sobre este tema no site:

http://www.teses.usp.br/teses/disponive ... lecchi.pdf

Alexandre Refóios

Isabel da Franca
Iniciado
Mensagens: 17
Registado: sexta set 02, 2005 10:29 pm
Localização: Lisboa
Contacto:

#20 Mensagem por Isabel da Franca » terça jan 03, 2006 10:35 pm

Olá a todos, e em especial a Areffoios

Os cavalos são herbívoros monogástricos com ceco e cólon funcionais. As necessidades de energia, proteínas, minerais e vitaminas são variáveis, de acordo com os diferentes estados fisiológicos, diferenças individuais e condições do meio ambiente.

No intestino deldado (ID) as proteínas, gorduras e hidratos de carbono solúveis sofrem digestão enzimática e são absorvidos. O cavalo não apresenta vesícula biliar, mas a secreção da bílis e do suco pancreático é contínua.

Intestino grosso (IG), neste local existe uma população microbiana muito semelhante à do rúmen dos bovinos, que atacam as fibras e reduzem-nas em ácidos gordos voláteis (AGV). Os AGV (acético, propiónico e butírico) podem ser usados pelo cavalo para a produção de energia imediata ou para a síntese de glicose ou gordura.

As proteínas e hidratos de carbono solúveis que escaparam da digestão no ID podem ser digeridos no IG pela população microbiana no ceco e cólon, resultando na produção AGV. Portanto, nos equinos a digestão enzimática precede a microbiana.

Antes que mais, há que perceber bem, por que é que o milho é considerado um alimento "forte". A sua digestibilidade é grande, é um hidrato de carbono, e constituído por amido puro, este é um açucar "glicose", que é facilmente digestível, no estômago e intestino delgado (ID), e também no intestino grosso (IG) os acção dos microorganismos, como já referi.

Temos que ter atenção á sua inclusão do milho nas dietas, nunca mais que 10 %, mas este é essencial, pois contém lisina, que é um aminoácido limitante ( não é produzido pelo organismo, tem que provir da alimentação), mas muito necessário ao animal,no entanto o milho é pouco digerido quando em grão cru e inteiro, por isso, por isso tenta-se aumentar a sua digestibilidade, ao dar-lhe um tratamento pelo calor (micronização, extrusão ou floculação).

Aqui ficou uma breve explicação sobre a digestão dos hidratos de carbono (cereais, na maioria), nos cavalos, espero que assim percebam melhor como é que os excessos podem ser prejudiciais, pois excessos de cereais podem causar doenças como laminites e aguamentos em cavalos adultos, e em poldros as epifisites, laminites, osteocondrite dissecans, entre outras.

Até breve,

Isabel da Franca
Última edição por Isabel da Franca em quarta jan 04, 2006 12:24 am, editado 4 vezes no total.

Avatar do Utilizador
areffoios
Ajudante de Monitor de Equitação
Mensagens: 90
Registado: domingo jan 02, 2005 11:12 pm

Floculação

#21 Mensagem por areffoios » terça jan 03, 2006 11:14 pm

Obrigado pela sua explicação, que me esclareceu bastante sobre o processo digestivo, de maneira tão simples e facilmente compreensível.

Não haja dúvida que o milho é essencial no fornecimento de energia aos cavalos, no entanto a meu ver e depois da sua explicação e da tese por mim referida no post anterior, parece-me ainda mais evidente que o milho deve ser floculado, indiscutívelmente, uma vez que este processo é mais eficiente do que a micronização, extrusão no que diz respeito à digestibilidade.

Recomendo vivamente todos os interessados neste tema a, pelo menos, leremo resumo da tese.

Cumprimentos
Alexandre Refóios

Diego Duarte
Mensagens: 1
Registado: domingo mar 22, 2009 5:49 am

Re: Deve-se juntar oleo vegetal á ração dos cavalos?

#22 Mensagem por Diego Duarte » domingo mar 22, 2009 6:20 am

Olá tenho milho moido, farelo de trigo e farelo de soja, como faço uma mistura pra fazer uma ração para cavalos atletas (vaquejada). O sal mineral para equinos entra nessa mistura?

Avatar do Utilizador
MIF
Iniciado
Mensagens: 20
Registado: quarta nov 04, 2009 6:06 pm
Localização: Lisboa

Re: c

#23 Mensagem por MIF » quinta nov 05, 2009 7:35 pm

João dee Deus Escreveu:Pedro

Ainda bem que decidiste colaborar,mas tens de confessar que levaste muito tempo.
Acompanhaste o fórum durante todo este tempo?

Acerca da alimentação,eu uso a aveia porque é o que tenho aqui mais à mão, e semeio na quinta.

O feno que dou é espontâneo,deve ser o que tu chamas nascidiço.

Mas cuidado com as rações muito fortes.O Homem que me ensinou bastante sobre isso, dizia que "a ração sendo muita e forte,ou sai pelo suor, ou pelas patas". Referia-se aos águamentos.

Saudações Marialvas
Atenção às rações com muita proteína que, em cavalos com certa idade, podem sobrecarregar a parte hepática e inclusive dar origem a cólicas renais.
Conheço muito boa gente que tem cavalos super saudáveis e não conseguem entender o porquê de tanta cólica, esquecem se é que estas cólicas podem ser renais e isto esta não só relacionado com a existência de um elevado teor proteico na ração como também com a água (sendo este segundo caso muito + difícil de resolver e algo não muito comum).

mmaria
Iniciado
Mensagens: 11
Registado: sexta dez 14, 2007 2:06 am
Localização: arredores lisboa

Re: alimentação dos cavalos

#24 Mensagem por mmaria » sexta fev 19, 2010 10:37 pm

Olá

Este debate sobre alimentação dos cavalos está muito interessante. Estes fórum é realmente muito útil. Ainda bem que temos participantes tão conhecedores. Agradeço, desde já, todas as informações.
A questão que eu queria colocar é em relação ao feno. O meu veterinário disse-me que se o cavalo tem que ficar na boxe deve estar entretido, porque quando eles estão no pasto passam o dia todo a mastigar ervinhas. Na box, que tipo de feno para simular esta situação?
Normalmente dou-lhes feno de aveia, muito bom cheinho de sementes, e cenouras, as vezes 1 ou outra batata, nabo, alface, maça, assim em jeito de guloseimas que eles adoram. Dou sempre pouca quantidade e vario porque acho que é uma forma de os cavalos terem acesso a 1 maior variedade de nutrientes. Como não estão em regime de trabalho, retirei a ração.
Voltando à pergunta: que tipo de feno é que posso dar em maior quantidade para os cavalos estarem entretidos a pastar na boxe?
Há montes de ervinhas nos campos à minha volta, será que posso apanhar as ervas, secar e dar-lhes?

É bom partilhar este gosto pelos nossos amigos cavalos
Saudações a todos
maria
(...) a cavalo, sentir o cheiro da chuva, nessa imensidao de montes verdejantes, onde o vento marca o ritmo, passeamos qual centauro (...)

Responder

Voltar para “Alimentação”