Calçado Alternativo...

Fórum do Tema

Moderador: Filipe Graciosa

Responder
Mensagem
Autor
vitor_morgado
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 167
Registado: terça out 31, 2006 1:00 am
Localização: Coimbra

Calçado Alternativo...

#1 Mensagem por vitor_morgado » quarta mar 14, 2007 8:22 pm

Imagem

Meus amigos não conhecia este tipo de calçado... umas botas de neoprene para cavalos.

DESCRIÇÁO:
Aplicação em afecções de cascos de equinos e bovinos.
Uso em cavalgadas,treinamentos,hipismo rural,passeios do cavalo de corrida, transporte e aplicações veterinárias.


Amiga Rogers, o que diz o teu marido sobre isto? Para mim foi bastante corioso....

Abraço do vitor morgado

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#2 Mensagem por AnaE » quarta mar 14, 2007 8:32 pm

Bom dia Vitor,

existe uma gama muito ampla de botas para cascos. São geralmente aplicadas em períodos de recuperação de algum problema ou quando por algum motivo o casco nao pode contactar com o chão, e em cavalos que são mantidos em sistema "barefoot" (pé nu) nos períodos de transição e adaptação quando deixam as ferraduras e demostram sesibilidade em deslocar-se em alguns tipos de terreno.

Aqui ficam mais alguns exemplos:
http://www.thesaddleryshop.co.uk/index.php/cPath/31_224

poldrinha
Sela 04 (estribo de bronze)
Mensagens: 63
Registado: quarta abr 21, 2004 12:56 pm
Localização: Porto

#3 Mensagem por poldrinha » quarta mar 14, 2007 8:37 pm

Bons dias...

Por acaso já tinha ouvido falar nesse tipo de artigo e já o vi á venda...
Acho uma optima pergunta pois isso vai esclarecer essa dúvida de uso pois penso que imensa gente tem a mesma opinião...

Quando eu perguntei na loja para o que isso serve apenas me foi dito que é para proteger os cascos que por algum motivo não podem ser ferrados (isto para cavalos que estejam doentes)...

Será?

Cumprimentos...

AnaE
Mestre de Equitação
Mensagens: 1051
Registado: terça jun 08, 2004 8:10 pm

#4 Mensagem por AnaE » quarta mar 14, 2007 8:44 pm

Não é só por questões de saúde que se usam essas botas ou que um cavalo não é ferrado, há uma linha de pensamento nesta coisas dos cavalos que defende que os cavalos devem ser mantidos sem ferraduras, e a manutenção dos cascos é feita através de cortes especiais, apoiados num regime alimentar e de estabulação adaptado.

E esses cavalos são empregues em todas as modalidades, não é só para passear.

Rogers
Monitor de Equitação
Mensagens: 441
Registado: sexta jun 23, 2006 5:28 am
Localização: Inglaterra
Contacto:

#5 Mensagem por Rogers » quinta mar 15, 2007 2:15 am

Olá Victor,

A resposta que a Ana deu foi em cheio e igual ao que eu teria dito, portanto não vale apena repetir. :D

Embora eu só utilizo estas botas em caso de uma lesão, como por exemplo de um abcesso, é muito útil. É também muito útil quando um cavalo se desferra e precisa de trabalhar.

Já me disseram que no TREC é permitido utilizar no caso de quando um cavalo se desferra durante a prova de orientação em vez de ter que pregar a ferradura de volta, mas isso é mais o campo do nosso amigo Cervantes.
Nunca desistir, por muito dificil que seja que um dia...havemos de vencer!

keppler
Sela 07 (estribo de prata)
Mensagens: 107
Registado: quarta fev 04, 2004 6:41 am

#6 Mensagem por keppler » quarta abr 18, 2007 9:39 pm

Nos raides usa-se isso a "easy boot", para se se desferrarem no meio da prova. É permitido levar preso no arreio e tal...
keppler

Belbe
Mensagens: 3
Registado: segunda mai 26, 2008 9:57 pm

Re: Calçado Alternativo...

#7 Mensagem por Belbe » quarta out 13, 2010 12:16 pm

Não estou muito a par da realidade em Portugal mas nos EUA os cavalos que têm ganho as provas das 100 milhas competem desferrados com as botas Glue-On da Easycare. Normalmente estas botas aguentam perto de um mês no casco mas só se recomenda uma semana já que um dos objectivos de manter o cavalo desferrado é permitir a expansão natural do casco quando cresce.

Pessoalmente tenho os meus todos desferrados. A égua já foi ferrada e tinha cascos contraídos, nenhum desenvolvimento do coxim plantar (será este o termo??), ranilhas fracas, talões revirados para a frente e linha branca alargada em toda a periferia do casco, bem como falta de concavidade natural. De momento tem uma concavidade de invejar, uma palma tão dura como a muralha e os outros defeitos têm vindo a corrigir-se devagar. Infelizmente, problemas que se formam ao longo de muitos anos também demoram muito a corrigir pelo que este animal trabalha sempre com botas em pisos com pedra ou cascalho (Easycare Glove). Um dos garanhões sempre esteve desferrado e faz todos os nossos passeios de 15-20km sobre rocha, cascalho vulcânico, calçada, alcatrão, lama, etc. sempre sem qualquer protecção ou qualquer queixa (Para não falar da capacidade de tracção do casco soberba!). Já o garanhão mais novo tem o péssimo habito de escavar o chão com a mão direita pelo que leva sempre uma bota nessa mão pois nunca tem calo suficiente na palma junto à pinça.

Em resumo, julgo que até à invenção da bota Glove, compreendi o porquê de utilizar ferraduras já que os modelos de botas antigos ou esfolam ou caem com facilidade. Ambos problemas ficam resolvidos com esta bota, com a vantagem de, por ter uma sola flexível, evitar igualmente outro dos problemas das ferraduras em piso duro que é limitar a área de apoio do casco à muralha. Na minha opinião o único problema que ainda fica são os cavalos que se alcançam mesmo desferrados (sem o peso da ferradura), porque os "gaiters" desta bota não são robustos o suficiente para contemplar isto. Eu resolvi o problema "fabricando" um meia cloche que se aparafusa à traseira do "gaiter" mas espero que o fabricante resolva este problema no futuro.

Será que a idade do ferro vai finalmente acabar para os cavalos? Já vão com uns milénios de atraso coitados... LOL!

Responder

Voltar para “Ferração”