Ainda a passage e o piaffe...

Fórum da modalidade

Moderadores: Filipe Graciosa, APD

Responder
Mensagem
Autor
vik2
Espectador
Mensagens: 5
Registado: terça mar 14, 2006 7:53 am

Ainda a passage e o piaffe...

#1 Mensagem por vik2 » terça mai 16, 2006 8:26 am

:oops: :oops:

Caros amigos:

É com enorme prazer que consigo finalmente entrar no forúm, não que fosse essa a minha vontade... andava-me a morder por não poder entrar à mais tempo...

Não é que este fórum seja um espetáculo, mas os cavalos para mim são um sonho. É necessário uma participação muito mais activa de todos os users e claro dos sr. moderadores, esses nem me vou alongar muito porque poderia ser expulso do forum, mas meus amigos alguns deles sabem tudo mas não dizem nada...

Uma palavra amiga tenho que deixar ao sr. João de Deus é que é simplesmente o campeão deste forum não será preciso dizer porquê.. o seu volume de participação e as suas exposições tudo dizem...

E para irmos ao assunto em questão.

Gostava de questionar o sr João de Deus sobre a forma de impulsionar o cavalo a trote, pois pareceu-me ser essa a chave mais importante sobre o tema... claro que aminha óptica é a de um amador que pretende e vai crescer...

obrigado e desculpem alguma coisa..


contem comigo....

:D :D :D
Ensinar... sem dominar...

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

trote

#2 Mensagem por João dee Deus » terça mai 16, 2006 5:43 pm

Olha pá.

Apeteceu-me começar assim,porque temos de dar entrada ao nosso raciocínio para que ele se sinta à vontade e desenvolva expondo.

Tudo o que digo é fruto de observação e alguma imaginação.
Portanto raciocina comigo.

O Cavalo é um ser inseguro por natureza e ao estar junto do Homem usa a protecção que este lhe dá.É a unica coisa que tem em troca.

Decorrendo disto,com o cavaleiro em cima é "apendice" que ele tem de compensar quanto ao equilibrio embora nós nos armemos em sabedores e digamos que lá lál lá isto e aquilo,mas na verdade são eles que equilibram o conjunto nos intervalos da nossa "sabedoria".

O trote por ser um andamento a que eles não recorrem muito quando em liberdade,proporciona um tempo se suspensão que o isola do seu querido e confiante, de todo o sempre, o CHÂO.

Quando com o apendice em cima as coisas complicam-se porque ele tem de pensar e equilibrar-se pelos dois como já disse.

Para lhe passar confiança temos de recorrer à velocidade que embora aumentando o espaço percorrido NÃO AUMENTA O TEMPO DE SUSPENSÃO.
Com o aumento de espaço percorrido ele chega â conclusão de que pode adoptar aquele "novo" andamento corrigindo-o por si só.(embora as pessoas pensem que o ensinaram)
Em casos extremos que não aconselho,chegam a colocar os anteriores por fora da pista dos anteriores como fazem os trotadores.Vejam lá a vontade que eles têm de nos agradar,quando nos podiam,como alguns fazem,mandar-nos "dar uma volta",que por vezes é pelo ar. :lol: :lol:

Este andamento rápido aumenta os níveis de confiança do Cavalo,e depois de bem conseguido,tenta-se diminuir a velocidade com as rédeas mas imuplcionando com as pernas para que a frente choque com a trazeira e provoque um vulção.Literalmente.
Ele tem de "explodir" por cima fazendo a tal elevação que junta com o andamento pôe-no "voar baixinho".

Por agora foi o que saíu.Talvês a parte que te coube...digo agora eu.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

trote

#3 Mensagem por João dee Deus » terça mai 16, 2006 8:50 pm

Vou aperfeiçoar isto que disse.Ou talvês não....

O voar baixinho,não será mais do que a tal falada e conhecida impulsão,que por esta palavra só quererá dizer subir ou elevar-se.

Para mim,esse "quadro",a impulsão,vai mais longe e tem a ver com a vontade do Cavalo porque esta se manifesta muito subtilmente e não é visivel para todos que nunca tenham sido chamados à atenção do facto.
Nestas coisas quanto mais se vê,mais coisas se veem.É o ensino.Dressage ,como queiras.

Parece-me que só se consegue quando o Cavalo,porque sabe o exercício, se antecipa,não em termos de tempo mas de disposição, em cada movimento que é fruto da ajuda respectiva do cavaleiro.
No princípio consegue-se quando a garupa empurra a massa corporal "contra" a embocadura usando-a como uma rampa que provoca elevação fisica do conjunto.
Mas é mais do que isso,pois passa pela ligação dos movimentos sem "quebras"nem "picos"que aos quais se seguem "vazios" desilegantes e por vezes desiquelibrados.

Parece conversa para boi dormir,mas assim escrevendo custa muito mais.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

vik2
Espectador
Mensagens: 5
Registado: terça mar 14, 2006 7:53 am

#4 Mensagem por vik2 » terça mai 23, 2006 2:01 am

Enfim não podemos esperar uma respota simples quando esta a falar de um assunto complexo...


Mas o que eu gostava de saber era quais os exercícios que um cavalo já necessita de ter aprendidos para conseguir efectuar um piafee...

Esses exercícios que já consegui verfificar no site francês o que foi mais um problema.. a língua...


de qualquer forma muito obrigado pelas suas palavras...


Já sei que temos que ter o cavalo impulsionado, que consiga recuar colocado e sair com toda a impulsão paradiante..

Temos que usar a verdasca enquanto montados e com ajudante apeado, etc....

cumps
vik2
Ensinar... sem dominar...

luis pedro
Mestre de Equitação
Mensagens: 1146
Registado: domingo mar 19, 2006 8:16 am

#5 Mensagem por luis pedro » terça mai 23, 2006 3:49 am

Olá Vik2,
Para quem aparece de novo o normal é cumprimentar quem está em vez de "agredir".
Se pretendes realmente saber que exercícios o cavalo deve já executar bem antes de começar o trabalho preparatório para o piaffe começa por verificar se és capaz de executar circulos (geometricamente correctos), espáduas a dentro para ambas as mãos (com igual encurvação), rotações directas e inversas, alargar e encurtar sem alterar o ritmo, tudo isto nos tres andamentos mais o recuar fácil mas perfeitamente sob control. Como saberás existem muitos mais exercícios mas estes servem bem para avaliar o grau de ensino do cavalo ou seja, se controlas a encurvação, a impulsão e se existe o grau de permeabilidade, necessário na boca do cavalo, para que este aceite ser impulsionado e retido em simultâneo.
Cumprimentos,
Luis Pedro

Avatar do Utilizador
João dee Deus
Mestre de Equitação
Mensagens: 2845
Registado: quarta fev 16, 2005 12:49 am
Localização: Covilhã./.AÇORES

piloes

#6 Mensagem por João dee Deus » terça mai 23, 2006 6:17 am

Vick

Para teres talvês uma resposta à tua questão,toma conhecimento da progressão de dificuldaes das reprises até elas terem o tal piaffe.

Verás que há um longo trabalho a fazer até lá,que pode ser de qualidade ou não.Mas nas provas de Dressage também acontece.

saudações Marialvas
Continuo neste Fórum, agora com a intenção de ver se aprendo alguma coisa, mas com o teclado avariado... LOL...

luis pedro
Mestre de Equitação
Mensagens: 1146
Registado: domingo mar 19, 2006 8:16 am

#7 Mensagem por luis pedro » quarta mai 24, 2006 9:46 am

Olá Vik2,
Acrescento, ao que disse o João, que deves consultar também o Regulamento Internacional pois o Piaffe, a Passage, as Piruetas a galope e as Passagens de Mão a tempo só aparece nas provas de dificuldade avançada do grau internacional.
Cumprimentos,
Luis Pedro

vik2
Espectador
Mensagens: 5
Registado: terça mar 14, 2006 7:53 am

#8 Mensagem por vik2 » sábado fev 16, 2008 10:40 am

Meus Caros:

É com saudade que volto a escrever neste forúm...

É com tristeza que reparo que não abordaram o assunto em apreço...

Há várias razões para isso:
1. O tema é tabu...
2. É muito difícil...
3. Quem o conhece e sabe sobre esta matéria faz segredo...
4. Quem pode tenta ganhar dinheiro com o assunto...

Enfim vários razões estão por trás deste assunto, não estanto qualquer explicação para o piaffe e passage nos regulamentos internacionais, nem tão pouco estes exercícios apenas se efectuam aí...

É muito bonito de mais, numa tarde de sol na feira da Golegã ver cavalos a fazerem estes excercícios e então quando bem feitos os olhos ficam todos lá...

Cá para o cavaleiro amador e recreativo que gosta de consiguir pequenas maravilhas áté uma picaria dessas vulgares é engraçada...

Acho que podemos e devemos falar e comentar estes temas sem medo de dizer asneiras que permitem aumentar o conhecimento e sem medo de passar informação que mais tarde ou mais cedo vai chegar...

obrigados :wink: :wink: :wink: :wink: :wink: :wink:
Ensinar... sem dominar...

josé gomes
Mensagens: 2
Registado: sexta fev 15, 2008 5:34 pm

#9 Mensagem por josé gomes » sábado fev 16, 2008 3:39 pm

olá a todos
comecei há pouco a ler os debates levados a cabo neste forum e noto uma enorme vontade de entreajuda o que me fez querer participar.
caro vik2, as respostas do joão de deus e do luis pedro (se me permitem trata-los desta forma) não foram mais do que palavras de sabedoria.
compreendo que a duvida sobre o que fazer te leve a pensar que a mesma é um assunto tabu...eu ja tive na situação em que estás e pensei o mesmo mas a realidade é que são exercicios com um elevado grau de dificuldade. no fundo o joão e o luis já te disseram o que fazer não esperes obter a solução rapida pois o maximo que se consegue com a pressa é uma falsa sensação de sucesso.
cumprimentos....
Apenas aquele que consegue controlar a si próprio terá a capacidade de saber gerir a mecânica e os instintos de um cavalo de forma proveitosa.

luis pedro
Mestre de Equitação
Mensagens: 1146
Registado: domingo mar 19, 2006 8:16 am

#10 Mensagem por luis pedro » sábado fev 16, 2008 5:31 pm

Olá vik2,

Não existe tabu nenhum.

Trata-se de dois exercícios, ou "ares", a que se deve chegar naturalmente após alguns anos de trabalho metódico e bem orientado.

Existem processos de acelerar (aldrabar) o ensino destes exercícios - existem muitos casos de cavalos que "piafam" e "passajam" mas são incapazes de andar nos três andamentos de forma regular e descontraida.

Os processos, acima referidos, quando praticados por equitadores hábeis e experientes tem apenas (o que já não é pouco) como inconvenientes destruirem a mecânica natural dos andamentos do cavalo, em especial o passo e o galope.
Quando usados por equitadores pouco experientes, para alem dos inconvenientes já referidos, conduzem muitas vezes à inutilização do cavalo, não raramente, por se tornar um animal belicoso e agressivo.

Se fores evoluindo na pratica equestre, vais verificar, que aos poucos esclareces duvidas, surgem novas duvidas, mas progressivamente e seguramente evoluis até te surgirem, o piaffe e a passage como a evolução natural e (nessa altura) perfeitamente óbvios.

Não tentes fazer triplo mortal empranchado de costas da prancha de 5 metros sem nunca teres saltado da prancha de 2 metros.

luis pedro

vik2
Espectador
Mensagens: 5
Registado: terça mar 14, 2006 7:53 am

#11 Mensagem por vik2 » terça fev 19, 2008 5:54 am

Caros:

Concordo com as vossas opiniões, apesar de as considerar pura demagogia, porque entendo que neste forum deviam ser tratados os temas de uma forma técnica, isto é, com objectivos, métodos (técnicas) e avalições de exercícios. Assim, é possível sucessivamente evoluir na equitação e na compreensão e contacto com os movimentos do cavalo.

A retórica e a teoria geral têm mais cabimento no alto nível e são formas de exposição que subejam aqui no fórum, servem mais para cansar os participantes do que para transmitir conhecimentos.

E claro que quem quer abordar o piaffe, com mais ou menos correção já tem conhecimentos que permitam identificar o exercício e perceber qual a mecânica de andamentos adjacente.

Desta forma espero que quem parece estar à vontade nesta mátéria, apresente as mais diversas técnicas, para os que como eu menos sabem mas têm vontade de saber....


:) :P :) :P :) :)
Ensinar... sem dominar...

Responder

Voltar para “Ensino”