Voltar - Página Inicial Comentários Contactos Links Mapa do Site Definir como Homepage Adicionar aos Favoritos Canal de Conversação
Search

Notícias Equestres


Estátua Equestre a erigir ao Mestre Nuno de Oliveira
03/07/2008
"Na vida, quando dois seres conseguem dar o máximo de si próprios para alcançarem o melhor, qualquer coisa de maravilhoso se estabelece.

Assim na Arte, em todas as Artes, é necessário que o artista seja capaz de dar o melhor da sua vida".

NUNO DE OLIVEIRA


Integrado no Programa da Feira Nacional do Cavalo, no dia 10 de Novembro, realiza-se um colóquio no Equuspolis, na Golegã, que tem por finalidade promover a concretização do nobre objectivo de se erigir uma estátua equestre ao Mestre Nuno de Oliveira.

Para o efeito pretende-se ali reunir os cavaleiros que cultivaram a Arte Equestre do Mestre e assim registar o seu testemunho no interesse da realização desse monumento.

Uma estátua equestre isenta de motivações politicas e coerente com uma cultura contemporânea vai incentivar o conhecimento e a prática da equitação do Mestre.

A obra do novo Museu dos Coches, em Lisboa, segundo o Projecto do notável Arquitecto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, galardoado em 2006 com o prémio Pritzker, deveria incluir uma estátua equestre que representasse o contributo português para a Arte Equestre e sem dúvida é de reconhecimento internacional que o Mestre Nuno Oliveira (1925-1989) foi um brilhante equitador do século XX, pelo que merece essa homenagem.

Nuno de Oliveira foi um embaixador de Portugal dando a conhecer ao Mundo, nas Américas, na Austrália e na Europa, uma mensagem de beleza da Arte Equestre e o contributo da natural aptidão do cavalo Lusitano para essa complexa cultura do domínio da estética.

O escultor e cavaleiro de reconhecido mérito no domínio das Artes Visuais Jean-Louis Sauvat , professor de artes plásticas da "École Nationale des Beaux-Arts", teve a oportunidade de conviver com Nuno de Oliveira, de quem foi aluno de equitação, expressou admiravelmente a Arte Equestre de Oliveira que na obra "Propos sur des croquis equestres" editado pela Belin se evidencia. A análise destas gravuras de Sauvat desperta-nos o sentir de uma equitação como uma actividade cultural, coerente com o naturalismo contemporâneo.

É o local certo para essa obra de Arte ser realizada com o contributo de um Escultor cujo mérito é reconhecido internacionalmente, capaz de criar um monumento que seja um complemento da obra segundo o admirável projecto, já apresentado, do Arquitecto Paulo Mendes da Rocha. Estamos perante o projecto da primeira maravilha do século XXI em espaço português pleno de História. A sua dimensão está calculada por um Arquitecto de grande talento e prestígio internacional para satisfazer uma procura de visitantes que poderão contemplar a opulência de uma colecção de coches que deixarão de estar concentrados em espaços exíguos, abrangendo actividades equestres como as apresentações da Escola Portuguesa de Arte Equestre, pelo que se trata de um investimento rentável no ponto de vista cultural, sustentando diversas actividades subsidiárias e a indústria do turismo.

No espaço do novo Museu dos Coches deverão ser incluídas diversas obras de Arte, pelo que se justifica uma estátua equestre e o contributo do Escultor Jean-Louis Sauvat será uma mais valia e uma oportunidade histórica para não se perder esse contributo que nenhum outro poderá suprir.

Além disso, "Oliveira esteve associado à criação da Escola Portuguesa de Arte Equestre, porque os fundadores eram seus alunos ou alunos de alunos seus", como reconhece Marion Scali na obra "Mestre Nuno de Oliveira". Justifica-se assim a proximidade da Escola Portuguesa de Arte Equestre e o reconhecimento do ensino que inspirou a sua criação.

Para se esculpir uma estátua equestre representando uma personalidade com a envergadura do Mestre Nuno Oliveira é necessário um escultor – cavaleiro que tenha vivido a Arte Equestre do Mestre e tenha sentido a harmonia da relação do homem com o cavalo Lusitano, qualidades que o escultor Sauvat reúne e possui além desse dom o reconhecimento internacional de ser um dos mais destacados escultores dedicados à Arte Equestre.

A única escultura existente representando o Mestre Nuno Oliveira é da autoria de Delfim Maya (1886-1978) também escultor – cavaleiro que conheceu e interpretou a Arte Equestre de Oliveira executando uma pirueta a galope, uma estátua em gesso (40cmx48cmx48cm) que se encontra no Museu José Malhoa das Caldas da Rainha.

Para se compreender a grandeza da Arte Equestre de Nuno de Oliveira é necessária a emoção que se sente quando se ouve uma ópera de Verdi e em termos de Artes visuais encontrar no dorso de um cavalo o sentimento de prazer e a harmonia que Nuno Oliveira ensinou e que Jean – Louis Sauvat soube interpretar e nos contagia nas diversas obras de que é Autor.

Existem diversos livros publicados sobre a Arte Equestre de Nuno Oliveira cuja leitura é hoje o principal veículo do seu conhecimento, mas o que a linguagem escrita nos transmite é superada pela Arte visual quando esta atinge a expressão do belo na relação do homem e do cavalo numa comunicação de que alguns cavaleiros são dotados, como Nuno de Oliveira e que somava a essa qualidade a de contagiar os seus alunos. Esta a necessária transmissão que Jean-Louis Sauvat consegue atingir nas suas gravuras e esculturas.

Autor
Francisco Sá Lopes


(©) Copyright Cavalonet 2000 - 2013